Casal é preso pela PRF com pedras preciosas extraídas ilegalmente da Reserva Roosevelt

O destino final das pedras seria Foz do Iguaçu, onde seriam vendidas

Cerca de duas mil pedras preciosas foram apreendidas, nesta sexta-feira (19), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no estado de Rondônia. O material estava de posse de um casal, que foi abordado na BR 364, no município de Vilhena, que fica na divisa com o Mato Grosso, a cerca de 700 km de Porto Velho. As pedras foram extraídas ilegalmente da Reserva Roosevelt, que pertence a União, e está localizada na cidade de Espigão do Oeste, Sul do estado.

Os policiais abordaram uma caminhonete Chevrolet S-10 na BR 364, que seguia no sentido Porto Velho-Cuiabá-MT, e era conduzida por um homem de 65 anos, e tinha como passageira uma mulher (41). Os dois são moradores de Porto Velho; ele é pedreiro e ela, fisioterapeuta. O casal demonstrou nervosismo durante a fiscalização, o que elevou o nível de alerta dos agentes da PRF. Antes mesmo de ser revistada, a mulher confessou que conduzia, sob as roupas íntimas, envelopes contendo pedras preciosas, no total de 1930 unidades. Os dois informaram que adquiriram o material na cidade de Ji-Paraná-RO pelo valor de R$ 300 mil. O destino final do casal seria Foz do Iguaçu, no Paraná, onde as pedras seriam negociadas.

Os suspeitos foram detidos e conduzidos à Delegacia da Polícia Federal, onde será instaurado um inquérito policial. Os dois deverão ser enquadrados pelo crime de usurpação de matéria-prima da União. Só após perícia é que será possível definir as espécies das pedras apreendidas.