Com quase 15 toneladas de excesso de peso, carreta carregada com chapas de granito é apreendida pela PRF na BR 101 em Teixeira de Freitas (BA)

Em 2019, a PRF na Bahia retirou de circulação mais de 8 mil toneladas de excesso de peso das estradas federais. O peso acima do permitido sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo riscos ao motorista e aos usuários da rodovia, e ainda danifica o pavimento asfáltico.

Na tarde deste sábado (22), no Km 880 da BR 101 em Teixeira de Freitas (BA), policiais rodoviários federais flagraram um caminhão M.Benz/Axor 2540 S, com 14.400 quilos acima da capacidade permitida.

Os agentes realizavam fiscalização de trânsito quando perceberam o caminhão transportando chapas de granito com volume aparentemente acima da capacidade. Ele viajava em velocidade reduzida e com pneus abaulados, características evidentes de excesso de peso.

O conjunto (cavalo trator + semi-reboque) foi conduzido para pesagem em balança, que apontou 74,25 toneladas (tara+lotação). O excesso verificado gerou uma multa de natureza gravíssima, referente a infração de trânsito prevista no art. 231, inciso V do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Acima de 1000 kg de excesso, a infração é punida com multa de R$ 191,54 aplicada a cada 500 kg ou fração de excesso de peso apurado. E o caminhão só é liberado após transbordo da mercadoria excedente.

Além disso, o motorista foi autuado em razão de utilizar cintas de segurança com capacidade inferior ao necessário para suportar a carga, somado a mais uma infração de trânsito por conduzir carga nas partes externas do veículo (transportava pneus sob a carga de granito ultrapassando os limites e altura da carroceria).

Além das multas, o motorista assinou Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) se comprometendo a comparecer ao Juizado Especial Criminal, a fim de responder por sua conduta prevista no artigo 132 do Código Penal (perigo para a vida ou a saúde de outrem).

PERIGO EXCESSO DE PESO

Com vistas a auferir mais lucros, muitas empresas acabam colocando toneladas de excesso de peso nos caminhões, inclusive, ajustam as carrocerias para carregar mais mercadorias. Estudos apontam que o excesso de peso diminui em 50% a vida útil das estradas. Os danos causados ao pavimento deixam trilhas de rodas ou afundamento do asfalto, que interferem na dirigibilidade de veículos de passeio, como automóveis e motocicletas.

Entre os principais problemas ocasionados pelos veículos com carga acima do permitido está a elevação dos poluentes na atmosfera, causados pelo aumento do consumo de diesel. Essa conduta causa ainda desgaste mais rápido nos veículos, principalmente pneus, suspensão, feixes de mola e até empenamento do chassi.

Relembre a matéria – Carga Pesada: Em 2019, PRF retirou de circulação mais de 8 mil toneladas de excesso de peso das rodovias federais da Bahia – https://wp.me/p9NbQv-mVl