Definição de diretrizes e equipe de gestão marcam a primeira semana de transição da nova direção-geral da PRF

Eduardo Aggio, empossado na última sexta (22), conduz a transição de forma pacífica e bem aceita pelo efetivo

Desde que tomou posse como novo Diretor-Geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na última sexta-feira (22), Eduardo Aggio tem buscado “dialogar” com todas áreas da instituição. Definições quanto às novas diretrizes do órgão e mudanças na equipe de gestão marcaram a primeira semana de transição da nova direção-geral encerrada neste sábado (30).

Para redesenhar os novos rumos da PRF, Eduardo Aggio, além do total apoio da equipe de gestão que o antecedeu, conta ainda com a Comissão de Transição, instituída por meio da Portaria nº17/2020/Direx no último dia 22 de maio. 15 policiais rodoviários federais compõem a Comissão, que tem como objetivo inteirar-se dos aspectos relativos ao funcionamento e situação das áreas de gestão da PRF e realizar um diagnóstico gerencial para subsidiar as decisões iniciais do novo diretor-geral.

Algumas dessas decisões começaram a ser implementadas nessa primeira semana de transição. O diagnóstico gerencial apresentado até o momento possibilitou que fossem traçadas ao menos dez diretrizes de gestão. Repressão qualificada ao crime e promoção da segurança viária; governança da aprendizagem e conhecimento; fortalecimento das redes interinstitucionais; e saúde e bem estar do servidor estão entre elas e pautam desde já as estratégias institucionais e os serviços prestados à sociedade.

Agenda presidencial: Durante a primeira semana de transição, três agendas contaram com a presença do Presidente da República, Jair Bolsonaro. Na quinta-feira (28), foi assinada pelo Presidente da República, acompanhado pelo Ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, o Decreto 10.378 que autoriza a realização do Curso de Formação Profissional da PRF (CFP), última etapa do certame, e a nomeação para 609 excedentes e aprovados no concurso de 2018. Leia a matéria completa clicando aqui.

Na sexta-feira (29), foi realizada uma visita técnica pelo Presidente Bolsonaro, o Ministro André Mendonça e do Secretário de Governo, Jorge Oliveira, ao Comando de Operações Especiais da PRF – COE, onde puderam conheceram as instalações e atribuições da área de operações especiais e seus integrantes, e, no sábado, acompanhados do Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e do Ministro Chefe da Casa Civil, General Braga Netto, verificaram in loco, na BR-060, em Abadiânia, uma das ações da Operação Tamoio, que até o momento desta matéria resultou na apreensão de mais de 13 toneladas de maconha, 352 quilos de cocaína e na prisão de quase 600 pessoas. Leia o balanço parcial da Operação Tamoio clicando aqui.

Equipe de gestão: Inovação e qualificação, desburocratização e modernização institucional e monitoramento permanente dos resultados também passam a nortear a equipe de gestão, que foi em parte alterada nessa primeira semana de transição. Atualmente, a estrutura organizacionais da PRF é composta pela direção-geral e sete diretorias nas quais estão alocadas as áreas temáticas do órgão, desdobradas nas superintendências regionais e delegacias, dando forma ao modelo de governança multinível em rede.

Na equipe de gestão diretamente vinculada ao novo diretor-geral, permanece como Chefe de Gabinete a PRF Cíntia Regina Vasconcellos. A policial ingressou na instituição em 2002, é graduada em Serviço Social e tem no currículo ainda especializações e vasta experiência na área de gestão, recursos humanos, política e estratégia.

A governança institucional, atribuição da Diretoria-Executiva (DIREX) continuará a cargo do atual Diretor-Executivo, PRF José Lopes Hott Junior. Que segue responsável, dentre outras áreas, pela comunicação social, ensino corporativo, gestão estratégica, controle interno e análise técnica. O PRF Hott é Bacharel em Direito e mestrando em Alta Dirección en Seguridad Internacional. Desde que ingressou na PRF, em 2005, exerceu, entre outras atribuições, as funções de Chefe de Gabinete e Coordenador de Inteligência.

Auxiliar no processo de reorientação do policiamento ostensivo com informações de inteligência é um dos trabalhos que o PRF Moisés Dionisio da Silva terá que dar continuidade no comando da Diretoria de Inteligencia – DINT. PRF há 17 anos, Dionísio é Bacharel em Direito e pós-graduado em Inteligência Estratégica. Na instituição, desenvolveu importantes trabalhos como Chefe do Núcleo de Operações Especiais, Chefe da Divisão de Combate ao Crime e Coordenador de Inteligência Substituto. Com a nova função, o policial deixa a Coordenação-Geral de Contrainteligência do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

O PRF Fábio Elissandro Cassimiro Ramos deixa a Coordenação-Geral de Operações Especializadas (CGOE) para assumir a Diretoria de Operações (DIROP). O PRF Cassimiro se dedica a instituição desde 2005. É graduado em Filosofia e Gestão de Segurança Pública, além de cumular vasta experiência na área operacional e de ensino.

Quem também deixa uma coordenação-geral para assumir o cargo de diretor é o PRF Murilo Cangussu Cavalcante. Ele, que era Coordenador-Geral de Administração (CGA), foi nomeado e está à frente da Diretoria de Administração e Logistica – DIRAD, antes chefiada pelo PRF Ciro Vieira Ferreira. O PRF Cangussu ingressou na instituição em 2006 e desde então tem colocado em prática seus conhecimentos em Administração e Contabilidade, nos quais é graduado. Planejamento, Orçamento e Gestão Pública e Logística e Mobilização Nacional são suas especialidades.

Quanto às regionais, algumas alguns nomes da nova gestão já foram definidos. No Mato Grosso do Sul, o PRF Luiz Alexandre Gomes da Silva permanecerá como superintendente da regional. Da Silva é PRF desde 1994, formado em Direito e Especialista em Segurança Pública e Cidadania, possui especialização no combate ao tráfico de drogas com certificado da ONU, é superintendente no MS desde 2016.

Em Roraima, o PRF Jandir André Lubenow seguirá como superintendente, cargo que ocupa desde 2019. Lubenow é formado em direito e PRF desde 2012. Em Roraima, foi chefe do Núcleo de Operações Especiais (NOE/RR), do núcleo de policiamento e fiscalização, e núcleo administrativo e financeiro antes de chegar à Superintendência.

Luís Carlos Reischak Júnior será mantido como superintendente no Rio Grande do Sul. O PRF Reischak ingressou na PRF em 2004, e é formado em Direito, atuou como Chefe do Núcleo de Policiamento e Fiscalização (NPF), na 1ª Delegacia da PRF no RS. Foi Chefe Substituto da Inteligência em 2016 e, em 2017, foi superintendente substituto, acumulando a função de Chefe da Seção Administrativa e Financeira a partir de 2018. Em 2019, foi nomeado superintendente no RS. Participou do desenvolvimento do aplicativo “Consultas Móveis” e outras aplicações na área de inteligência.

No Rio de Janeiro, também será mantido no cargo o atual superintendente, Silvinei Vasques, que é policial rodoviário federal desde 1995. Vasques é graduado em economia, administração e direito, Na PRF, foi Chefe do Núcleo de Policiamento na Delegacia de Joinville/SC, Chefe de Delegacia de São José/SC, Superintendente da PRF em Santa Catarina, Coordenador Geral de Operações no DPRF. É especialista em crimes transfronteiriços, com formação no ICE em Washington/EUA.

Na superintendência do Distrito Federal, o PRF Jetson José da Silva assume o cargo. Jetson é PRF desde 2005 tendo operado na Divisão de Combate ao Crime (DCC) onde atuou no planejamento, coordenação e execução de operações de enfrentamento à criminalidade. Em 2012, assumiu a chefia da Divisão de Formação, Desenvolvimento e Cultura (DIDEC), responsável direto, à época, pela coordenação da formação de novos policiais.

No Rio Grande do Norte, o PRF Djairlon Henrique Moura permanecerá como superintendente. Formado em engenharia civil com Especialização em MBA Gestão de projetos. , Djairlon é PRF desde 1996, foi chefe do Núcleo de Operações Especiais – NOE/RN, chefe da 2ª Delegacia no RN, chefe da Seção de Operações – SEOP/RN, superintendente substituto no estado, e Coordenador de Planejamento e Controle Operacional na PRF. Gerenciou projetos estratégicos, entre os quais Olimpíadas Rio 2016 e TCO.