Operação Flagellum: PRF encerra ações com mais de nove toneladas de maconha apreendidas

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou, no último domingo (14), a 1.ª fase da Operação Flagellum. Iniciada no dia 30 de maio, a ação foi responsável pela apreensão de toneladas de drogas, cigarros contrabandeados e diversos ilícitos que circulavam pelas rodovias federais nas fronteiras dos estados de Mato Grosso do Sul e Paraná.

Posicionados em pontos geográficos estratégicos, esses estados fazem fronteira com o Paraguai e Bolívia, países responsáveis por quase toda a droga que irriga o mercado nacional e, através do policiamento orientado pelo serviço de inteligência, apoio de aeronaves, cães farejadores e grupos especializados, a PRF intensificou o combate ao tráfico de drogas e a entrada de ilícitos no país através dessas rotas.

Com a mobilização do efetivo e utilização de recursos especiais, a Operação Flagellum resultou na apreensão de 871 quilos de maconha e 23 quilos de cocaína no Paraná. Além disso, na região de Guaíra (PR), os agentes apreenderam cerca de 1,13 milhão de carteiras de cigarros contrabandeados. A carga foi avaliada em R$ 5,6 milhões.

No Mato Grosso do Sul, o golpe no narcotráfico foi ainda mais duro. Durante as duas semanas de operação no estado, a PRF apreendeu mais de oito toneladas de maconha, cerca 23 quilos de cocaína, dois quilos de haxixe e 71 quilos de skunk. As drogas, trazidas do Paraguai e Bolívia tinham como destino as regiões sul e sudeste do país.

Ao todo, mais de nove toneladas de maconha foram apreendidas nos 14 dias de operação e 98 pessoas foram detidas por envolvimento com tráfico de entorpecentes e contrabando. Ao longo do ano, diversas operações deflagradas pela PRF causaram enormes prejuízos aos criminosos, que utilizam as rodovias federais como um dos principais meios para escoar os ilícitos pelo país.