OPERAÇÃO VITA: PRF mapeia pontos críticos de acidentalidade em todo o Brasil

As ações foram desenvolvidas em 1.740 quilômetros de rodovias federais e fazem parte do Projeto Nacional de Redução de Mortes da instituição

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou, no último domingo (05), a Operação Vita. O objetivo foi diagnosticar pontos críticos de acidentalidade nas rodovias federais que cortam o país. As inspeções, iniciadas no último dia 30 de junho, fazem parte do Projeto Nacional de Redução de Mortes (PNRM) da instituição, que contém uma série de medidas e ações a serem implementadas para garantir a fluidez e a segurança no trânsito.

Os acidentes de trânsito são, por natureza, eventos complexos causados por um somatório de fatores que ocorrem simultaneamente e contribuem em maior ou menor grau para sua ocorrência. Desse modo, fatores como condições ambientais adversas (chuva, neblina etc.), condições do pavimento, sinalização e geometria da via foram tecnicamente observados.

Fatores humanos nesses locais, como estacionamento/parada irregular, velocidade incompatível, consumo de bebida alcoólica, conversões em locais proibidos, ultrapassagens indevidas, travessia irregular de pedestres e outras infrações que atuam como potenciais causadoras de acidentes também foram levadas em consideração no diagnóstico.

As inspeções técnicas viárias foram desenvolvidas por agentes dos Grupos de Investigação de Acidentes de Trânsito (GIAT); mais de 300 policiais foram mobilizados. Como ponto de partida, eles tiveram 174 trechos críticos de acidentalidade já identificados pela PRF com base em suas estatísticas. No total, essa espécie de “raio-x” foi realizada em 1.740 quilômetros de rodovias federais, nos quais foram diagnosticados e inspecionados 655 pontos críticos.

O trabalho é continuado, pois, encerrada a Operação Vita, a PRF iniciará a análise desse mapeamento e diagnóstico. O relatório final, que deve ser apresentado ainda este mês, irá nortear as ações de prevenção de acidentes, assim como otimizar as ações de fiscalização e educação para trânsito. Além disso, a instituição passará a dispor de um levantamento técnico que possibilite, inclusive, sugerir melhoria na infraestrutura viária aos órgãos e parceiros também responsáveis pela garantia da fluidez, segurança no trânsito e preservação da vida.