PRF apreende três caminhões com madeira irregular, uma espingarda municiada e recupera um veículo, durante fiscalizações no Acre

Em menos de 24h, três homens foram detidos, por crime ambiental,  e quatro presos por diversos crimes. Um deles havia violado a tornozeleira eletrônica

Entre a terça-feira (16) e o início dessa quarta-feira (17), durante fiscalizações de rotina, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou apreensão de madeira em três caminhões, uma espingarda, drogas e recuperou um automóvel. Os flagrantes ocorreram na BR-364, na capital acreana e no interior do estado.

As três ocorrências com madeira irregular aconteceram entre os Km 115 e 124, em Rio Branco. No final da manhã, da terça-feira (16), em fiscalizações distintas, dois caminhões foram parados, na Unidade Operacional (UOP01) da PRF, no bairro Santa Cecília. Ambos os caminhoneiros transportavam quantidade de madeira diferente do que constava no Documento de Origem Florestal (DOF). O primeiro motorista tinha autorização para transportar 12,46 m³, porém os policiais aferiram a quantia de 16,7 m³ de madeira. O outro motorista apresentou DOF para 12,45 m³ de madeira; no entanto, os PRFs constataram que no compartimento de cargas do caminhão havia 17,62 m³ do produto ambiental. Ambos os excessos tornam os respectivos DOFs inválidos. A terceira apreensão de madeira aconteceu na madrugada dessa quarta-feira (17). Dessa vez, a abordagem foi nas proximidades da Corrente, onde outro caminhão foi parado e o motorista transportava a carga sem a licença específica. Ao proceder a medição, os PRFs aferiram 6,2 m³ de madeira.  Diante dos fatos, todos os motoristas assinaram o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), relativo a cada caso, comprometendo-se a comparecer em juízo. Os três caminhões foram apreendidos e encaminhados, com a madeira irregular (40,52 m³ no total), ao Instituto de Meio Ambiente do estado do Acre (IMAC).

Por volta das 15h (dia 16), no Km 46, no município de Acrelândia, a Equipe PRF realizava serviço de ronda quando determinou parada a um motociclista que portava uma espingarda presa ao seu corpo. Durante a entrevista policial, o abordado informou que morava na zona rural e que utilizava o armamento para caça, mas não apresentou nenhum documento legal. Os policiais verificaram que a espingarda, calibre 32, estava municiada. O homem, de 40 anos de idade, recebeu voz de prisão e foi conduzido com a arma de fogo e a munição para a Delegacia de Polícia Civil, para os procedimentos cabíveis.

Às 23h (dia 16), no Km 124, os policias abordaram um automóvel que tinha como passageiro um indivíduo que não possuía documentos e se identificou com um nome. Através de consultas, os PRFs confirmaram inconsistência das informações alegadas. Indagado novamente, o viajante informou que afirmou falsa identidade por ser foragido do sistema prisional. Contou ainda que há quatro meses estava no regime semi-aberto e quebrou a tornozeleira eletrônica. O homem, de 28 anos, foi recapturado e conduzido para a Delegacia de Flagrantes, em Rio Branco.

Por volta de 1h (dia 17), no Km 118, a Equipe PRF abordou um automóvel com placas de Belo Horizonte (MG), dentro estavam o condutor e um passageiro. Ao verificar o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), os policiais confirmaram que o documento continha rasuras em vários caracteres. Além disso, a impressão estava em desacordo com a legislação, configurando adulteração documental. Foi realizada inspeção veicular para confirmar a originalidade do carro. Nos sistemas, constava que o veículo era de propriedade de uma empresa e que estava com restrição de apropriação indébita. Os policiais realizaram busca veicular e apreenderam, dentro de uma bolsa, dois potes contendo substância com características de cannabis (skunk) e vários utensílios para armazenamento e comercialização da droga. Questionado, o motorista informou que desconhecia a ilegalidade do automóvel, mas que o tinha adquirido por R$ 8mil, em Cuiabá (MT), onde também comprou a droga para consumo. O motorista, de 26 anos, e o passageiro, 21 anos, foram presos e conduzidos, com o veículo, o entorpecente (180 g) e o documento adulterado para a Delegacia de Polícia Civil, na capital acreana.

Fotos: Equipes PRF
Texto: NUCOM

Núcleo de Comunicação Social
nucom.ac@prf.gov.br