PRF encerra Operação Tamoio III com foco no impacto multimodal

Operação ocorreu em todo país com foco no enfrentamento qualificado à criminalidade; ações resultaram na apreensão de armas, drogas, mais de mil e quinhentas pessoas foram detidas e prejuízo de quase meio bilhão ao crime organizado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou, neste domingo (26), a Operação Tamoio III com foco no combate especializado ao crime organizado em todo Brasil. Com ações de impacto multimodal em sua terceira fase, a Tamoio teve início no dia 18 de julho e foi desenvolvida em trechos estratégicos, rotas para os diferentes modais utilizados por criminosos para entrada ou escoamento de ilícitos, como aeroportos, portos e ferrovias, todos conectados por rodovias federais.

A Tamoio III é a primeira operação integralmente alinhada com a nova estratégia da PRF, que reforça a missão de combater de forma qualificada o crime, inviabilizando a logística das organizações criminosas. O emprego de tecnologia e de inteligência policial também ganharam destaque entre as estratégias e fizeram a diferença durante a fase multimodal, que superou os números das edições anteriores.

Foram mais de R$ 460 milhões o prejuízo dado às organizações criminosas. Durante a operação, 54,7 toneladas de maconha e 1,5 tonelada de cocaína foram apreendidas, esse quantitativo equivale a mais de R$ 248 milhões retirados da logística dos criminosos. Os agentes tiraram ainda de circulação 89 armas de fogo e 1.130 munições.

Os contrabandistas de cigarros tiveram um prejuízo de R$ 17,3 milhões com a apreensão de mais de 3,4 milhões de maços do produto. Já os praticantes de crimes como roubo e furto de veículos e receptação deixaram de capitalizar mais de R$ 21 milhões depois que foram recuperados 327 veículos durante a Tamoio III. Avaliados em R$ 2,8 milhões, nove quilos de ouro também foram apreendidos. Além disso, 1.200 pedras preciosas, conhecidas como alexandritas e avaliadas em mais R$ 170 milhões, também foram apreendidas. No total, 1.596 pessoas acabaram detidas.

ItemQuantidadeImpacto estimado
Total:R$ 461.017.907,92
Maconha (KG)54.771R$ 54.771.000,00
Cocaína (KG)1.552R$ 194.388.000,00
Cigarros (MAÇOS)3.467.160R$ 17.335.800,00
Veículos recuperados (UN)327R$ 21.250.768,62
Armas89R$ 267.000,00
Munições1.130R$ 3.390,00
Ouro (g)9.245R$ 2.891.281,30
Pedras preciosas1.200R$ 170.110.668,00

Operação Tamoio III – Fase Multimodal

A Operação Tamoio III atingiu um volume de apreensão de drogas muito superior aos bons números resultantes das fiscalizações de rotina da PRF. As apreensões de cocaína, durante os nove dias de operação, atingiram uma média de 172 quilos da droga por dia, o que equivale a mais de R$ 21 milhões de prejuízo ao tráfico. No mesmo período, em 2019, foi apreendida uma média diária de 59 quilos. As apreensões de maconha quase triplicaram durante a fase multimodal. Foram, em média, 6 toneladas de maconha por dia de operação e um prejuízo diário superior a R$ 6 milhões aos traficantes. Já em 2019, a PRF apreendeu, no mesmo período, uma média de 1,6 tonelada da droga por dia.

 Média diária 2019Média diária 2020%
Maconha (KG)1.633,556.085,67273%
Cocaína (KG)59,08172,44192%

Comparativo – média diária 2019 x 2020

As rodovias federais seguem sendo o principal modal de locomoção no Brasil, tanto para cargas e pessoas que movimentam a economia do país, quanto para os criminosos com complexos esquemas de logística para transportar ilícitos. Já as organizações criminosas se valem de rotas comercialmente existentes, aliadas a formas clandestinas. Porém, independente do modal utilizado, em algum momento, os ilícitos serão transportados por rodovias, o que se reflete nos resultados da Tamoio III, fase Multimodal, e a mobilização institucional para a pronta resposta federal no combate à criminalidade.

TAMOIO I – A primeira fase da Operação Tamoio, realizada no final de maio, entre os dias 28 e 31, resultou na apreensão de 15,3 toneladas de maconha e 353 quilos de cocaína, que juntas representam um prejuízo ao narcotráfico de R$ 26,8 milhões. Outra grande fonte de receita criminosa, o contrabando de cigarros, sofreu um prejuízo de cerca de R$ 3,5 milhões, resultantes da apreensão de mais de 715 mil maços.

Ainda, 112 veículos roubados foram recuperados, o que representa cerca de outros R$26 milhões em prejuízo ao crime e 744 pessoas foram presas. Em apenas 4 dias, o impacto no crime organizado ultrapassou a casa dos R$ 52 milhões. (Confira os detalhes clicando AQUI)

TAMOIO II – A Operação Tamoio II ocorreu durante a Semana Nacional de Políticas sobre Drogas, entre os dias 21 e 26 de junho, o “Dia Internacional de Combate às Drogas”. As ações resultaram em mais de 39 toneladas de maconha apreendidas, correspondendo a um desfalque superior a 31 milhões de reais no crime; foram apreendidas 211 quilos de cocaína, o equivalente a 8,8 milhões de prejuízo ao crime.

A PRF tirou de circulação 33 armas de fogo e 289 munições; apreendeu 224.465 pacotes de cigarro, avaliados em mais de 11 milhões de reais. Durante a Operação, 550 pessoas foram presas. ( Confira os detalhes clicando AQUI )

Desde maio deste ano, a PRF realizou as operações Tamoio I, II e III, Flagellum I e II e Caapora I, II e III, gerando um impacto no crime organizado de mais de R$ 780 milhões.