PRF faz operação de combate ao trabalho análogo à escravidão em São Paulo

A Polícia Rodoviária Federal realizou, na manhã dessa segunda-feira (2/09), uma operação em combate ao trabalho escravo em conjunto com uma equipe de auditores da Secretaria de Inspeção do Trabalho e com uma equipe do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de São Paulo.

O local ponto de fiscalização tratava-se de diversas carvoarias de pequeno porte e de fundo econômico familiar, onde em uma delas trabalhava um homem junto com sua esposa, em condições precárias sem o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPIs). Contudo, foi verificado que mesmo trabalhando em sua propriedade, eles embalavam o carvão produzido para uma única marca, levando os policiais até a cidade de Santa Isabel/SP, local de comércio e acondicionamento de várias tonelagens do carvão.

Pelo comércio da marca de carvão, foi localizado um homem e sua mãe, sócios-proprietários do negócio. Também foi identificado uma outra pessoa como gerente do comércio, que acompanhou de livre vontade a equipe da PRF até a 1ªDHPP, onde prestou as primeiras declarações. Durante a coleta de depoimentos, um dos envolvidos passou uma mensagem no celular de uma das vítimas oferecendo facilidades para obtenção de Nota Fiscal, uma vez que o mesmo não possui empresa aberta e com possibilidade de emissão de notas fiscais, por este motivo ele será devidamente investigado como membro da Cadeia de Exploração do Trabalho Análogo à Escravidão e demais crimes relacionados.

Nessa operação foram alcançadas 321 pessoas e resgatadas 2, sendo que uma delas teve seu almoço custeado por agentes da PRF, uma vez que este não portava valores para o custeio, e foi levado de volta à sua residência. A ocorrência foi apresentada para a autoridade local, onde foi feito o boletim de ocorrência pelo crime de trabalho análogo à escravidão, pela cadeia de custódia.

Imprensa.SP

Setor de Comunicação Social da PRF em São Paulo.