PRF flagra quase 400 ultrapassagens proibidas durante o feriado no Paraná

Outros 72 motoristas foram autuados por embriaguez ao volante e mais de 4,6 mil, por excesso de velocidade; sete pessoas morreram

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou 395 manobras proibidas de ultrapassagem durante o feriado prolongado de Corpus Christi no Paraná. Outros 72 motoristas foram autuados por dirigir sob efeito de bebidas alcoólicas. E mais de 4,6 mil veículos tiveram suas placas capturadas por radares portáteis da PRF, por estar acima dos limites máximos de velocidade.

O balanço dos cinco dias de operação foi publicado na manhã de hoje (24) pela PRF, que também divulgou alguns vídeos com flagrantes de infrações de trânsito registrados pelos policiais rodoviários federais.

Entre quarta-feira (19) e domingo (23), sete pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais do estado. Outras 116 saíram feridas. As equipes da PRF atenderam 97 acidentes.

No mesmo feriado do ano passado, a PRF havia registrado seis mortos, 106 feridos e 104 acidentes. O feriado de 2018 foi impactado pela greve dos caminhoneiros, que afetou o abastecimento de combustíveis em todas as regiões do país.

Na Operação Corpus Christi deste ano, os agentes da PRF encontraram 35 crianças sendo transportadas sem cadeirinha no Paraná. Foi detectado ainda um total de 172,2 toneladas de excesso de peso, em 45 caminhões abordados no período.

As equipes da PRF recuperaram em território paranaense oito veículos com alerta de roubo ou furto.

 

Perfil dos acidentes fatais

Todas as sete mortes registradas pela PRF no Paraná ocorreram em situação de pista seca. Seis delas, em trechos de reta.

Dos sete mortos, três eram pedestres, que foram atropelados. Entre os pedestres estava um indígena.

Desatenção, excesso de velocidade, ultrapassagem indevida, sono e desobediência à sinalização foram as causas dos acidentes fatais, conforme as equipes da PRF que atenderam as ocorrências.

Cinco das sete mortes ocorreram à noite ou de madrugada. Foram quatro mortes em trechos de pista dupla e três, em pista simples.

 

Dados da Operação Corpus Christi 2019 no Paraná:

– 7 mortes
– 116 feridos
– 97 acidentes
– 72 motoristas embriagados
– 395 ultrapassagens proibidas
– 4.687 veículos em excesso de velocidade
– 35 crianças sem cadeirinha
– 45 caminhões com excesso de peso (total de 172,2 toneladas)
– 213 veículos recolhidos
– 30 mil carteiras de cigarro apreendidas
– 97,7 quilos de maconha
– 8 veículos recuperados

Fonte: PRF

Texto: Fernando Oliveira/Agência PRF
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência PRF)

 

 

[soundcloud url=”https://api.soundcloud.com/playlists/810946623″ params=”color=#ff5500&auto_play=false&hide_related=false&show_comments=true&show_user=true&show_reposts=false&show_teaser=true&visual=true” width=”100%” height=”300″ iframe=”true” /]

 

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=tHCfuGrl9mE]

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=3YON8_XxJOk]

 

 

 

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=aF-4dYy8x3c]

 

O motorista bêbado do vídeo acima, de 48 anos de idade, se envolveu em uma colisão frontal na noite de ontem (23), na BR-158, em Laranjeiras do Sul (PR). A caminhonete que ele dirigia, uma Volkswagen Saveiro, rodou na pista e atingiu um Fiat Uno que transitava no sentido contrário.

Havia seis pessoas no Fiat Uno, que estava com excesso de lotação. Cinco ocupantes do Uno, entre eles um bebê que completa um ano de idade hoje (24), sofreram lesões leves. O bebê, que estava no colo da avó, no banco da frente, foi arremessado para fora do veículo. Apesar desse fato, ao menos a princípio, a criança sofreu apenas lesões leves.

Já o motorista do Uno, avô da criança, foi socorrido com lesões graves.

A PRF prendeu o motorista da caminhonete em flagrante pelos crimes de dirigir sob efeito de bebidas alcoólicas e lesão corporal.

Todas as vítimas foram encaminhados ao Hospital São Lucas, em Laranjeiras do Sul. O motorista preso foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil, também em Laranjeiras do Sul.

O nível de álcool detectado no exame do motorista que provocou o acidente é o triplo do limite de 0,3 miligrama de álcool por litro de ar expelido a partir do qual a embriaguez, além de constituir infração de trânsito, também é caracterizada como crime.

Aos policiais rodoviários federais, o homem preso relatou que passou o dia bebendo, em um churrasco. Ele saiu ileso do acidente.