PRF inaugura Unidade Operacional em Água Preta, na Mata Sul de Pernambuco

Edificação dá acesso aos dois sentidos da rodovia; vidros da unidade são blindados

Uma nova Unidade Operacional (UOP) foi inaugurada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na sexta-feira (28/12), no quilômetro 167 da BR 101, em Água Preta, na Mata Sul de Pernambuco. A solenidade foi conduzida pelo diretor-geral da PRF, Renato Antônio Borges Dias, e pelo superintendente em Pernambuco, Alexandre Rodrigues da Silva.

“A Unidade Operacional de Água Preta representa  o investimento em tecnologia e a modernização pela qual a PRF vem passando. O funcionamento dessa edificação irá reforçar a fiscalização e o policiamento na região da Mata Sul, para ampliar a segurança dos motoristas que utilizam a BR 101.”, afirma Rodrigues. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, esteve presente no evento, ao lado de representantes das Forças Armadas, Segurança Pública,  Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

“Temos um grande orgulho de vocês, um grande orgulho. Dos homens e mulheres, dos atuais e também dos garotos do passado, que deram essa imensa contribuição. E eu agradeço também a todos vocês, evidentemente ao diretor-geral, e ao superintendente da PRF.”, ressaltou o ministro Jungmann. Na ocasião, foi realizada uma homenagem à família do PRF aposentado Luiz Cavalcanti Brito, que faleceu neste ano, e que dá nome à nova UOP.

Instalações

Com uma área total de 3.751,59 m², a Unidade Operacional da PRF em Água Preta, permite acesso direto aos dois sentidos da rodovia, para agilizar o atendimento de acidentes e as ações de combate ao crime.

Os vidros da edificação são blindados, para garantir maior segurança aos policiais e aos motoristas em atendimento. O prédio da unidade possui 262,95 m² de área construída, onde funcionam ambientes de vigilância e de atendimento, bem como de apoio administrativo e operacional.

A unidade irá atender o trecho do antigo posto de fiscalização de Ribeirão, que foi desativado em 2012, ao sair do traçado da BR 101 durante a duplicação da rodovia. Ainda está prevista a construção de um heliponto e duas coberturas de fiscalização sobre a rodovia, além da instalação de uma balança rodoviária para fiscalização de cargas com peso excedente.