PRF prende motorista bêbado por corrupção no Paraná

Motorista bêbado, que não tinha CNH e dirigia pela contramão ofereceu R$ 100,00 para não ser detido por embriaguez e ter seu carro apreendido

 

A Policia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um motorista bêbado por corrupção ativa, após oferecer dinheiro aos policiais para que não procedem à fiscalização, na tarde do domingo, em Toledo.

Por volta das 16 horas, agentes da PRF quase colidiram frontalmente com um VW Gol, que era conduzido pela contramão de direção, na BR-467, em Toledo. O carro estava com as luzes apagadas. Imediatamente, os policiais retornaram e a abordagem só foi possível após cerca de três quilômetros, quando realizaram a abordagem no sentido correto da via.

Ao ser abordado, o homem, de 57 anos, não apresentou CNH e aparentava estar sob efeito de álcool. Assim que foi oferecido o teste do etilômetro, percebendo que seria flagrado conduzido bêbado e teria seu carro recolhido, o homem ofereceu R$ 100,00 em duas notas de R$ 50,00 aos policiais, sendo prontamente detido por corrupção ativa, que é quando alguém oferece vantagem indevida a um funcionário público, em troca de algum tipo de favor ou beneficio, que no caso seria a sua liberação da fiscalização de trânsito.

Depois, foi submetido ao teste do bafômetro que acusou índice suficiente para a caracterização do crime de embriaguez ao volante. Além disso, o homem não era habilitado.

Diante dos fatos, o homem foi detido e encaminhado para a Polícia Civil para o registro dos crimes de corrupção ativa, embriaguez ao volante e dirigir sem ser habilitado, gerando perigo de dano.

Assista aqui.

Em 2020, a PRF já flagrou 1.958 motoristas dirigindo embriagados nas rodovias federais paranaenses. Destes, 320 foram detidos pelo crime de embriaguez ao volante, que tem uma pena de detenção, de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor.

Acompanhe as notícias da PRF no Paraná através do Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | Flickr

Texto: Maciel Jr / Agência PRF
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência PRF)