PRF prende travesti suspeita de matar empresário a tiros no sudoeste do Paraná

Prisão em flagrante foi realizada horas após o crime, na BR-282, já em Santa Catarina; autora alegou legítima defesa

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu na noite deste domingo (12) uma travesti que horas antes matou a tiros um empresário em Pato Branco, na região sudoeste do Paraná.

A equipe da PRF, que havia recebido informações da Polícia Civil sobre o homicídio e o carro utilizado na fuga, conseguiu fazer a abordagem da suspeita na BR-282. A prisão ocorreu por volta das 22 horas, já em Santa Catarina, no município de Xaxim.

Inicialmente, ela negou ter sido autora dos disparos, mas depois admitiu o crime, alegando que teria agido em legítima defesa, após um suposto desentendimento. A presa, que trabalha como garota de programa, tem 24 anos de idade. O homem morto completaria 38 anos nesta terça-feira (14). Ele foi atingido por três disparos.

Aos policiais rodoviários federais, a travesti disse ainda que jogou a arma no Rio Chapecó, que divide os municípios de Quilombo e Coronel Freitas, ambos em Santa Catarina. O carro utilizado por ela na fuga, uma Chevrolet Captiva, estava com o vidro traseiro estilhaçado.

A PRF registrou a prisão em flagrante na Delegacia da  Polícia Civil em Pato Branco. O carro foi removido ao pátio, por estar com o licenciamento vencido.

O crime de homicídio simples tem pena prevista de seis a 20 anos de prisão. E o de homicídio qualificado, 12 a 30 anos.

 

 

Texto: Fernando Oliveira/Agência PRF
(Reprodução autorizada mediante citação da Agência PRF)