PRF recupera em São Sebastião do Passé (BA) Honda Civic furtado momentos antes na avenida Dorival Caymmi em Salvador (BA)

O preso é suspeito de integrar grupo familiar especializado em furto/roubo de veículos na capital baiana e região metropolitana. Com ele foi encontrada uma chave ‘micha’, utilizada para destravar os mais variados modelos de veículo.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recuperou na tarde desta sexta-feira (31), na BR 324, em São Sebastião do Passé, um automóvel Honda/Civic que possuía registro de furto. A ação aconteceu durante fiscalização de combate a criminalidade na altura do quilômetro 560 da rodovia.

Equipe da PRF realizava patrulhamento no trecho, quando abordou o veículo, com um ocupante. Durante os procedimentos de fiscalização, os policiais desconfiaram das informações desencontradas do motorista. Ele disse que trabalha como mecânico e estava levando o carro para Feira de Santana com a finalidade de comprar peças.

Após consulta ao sistema de dados, os agentes constataram se tratar na realidade de um veículo furtado momentos antes, na cidade de Salvador (BA). O crime foi confirmado pelo legítimo proprietário, que relatou ter deixado o carro na avenida Dorival Caymmi, no bairro de Itapuã, e quando retornou observou que o veículo não estava no local.

Dada às circunstâncias, o infrator de 47 anos foi preso em flagrante delito pelo crime de receptação de veículo, previsto no art. 180 do Código Penal Brasileiro. A ocorrência foi apresentada a autoridade policial da Delegacia de Polícia Judiciária local.

O combate às fraudes veiculares é uma das áreas de atuação ordinária da PRF e ações pontuais são realizadas sempre que se constata uma maior incidência desse tipo de crime em determinadas regiões do país.

Sistema SINAL

Com o sistema SINAL, o cidadão que tiver seu veículo roubado, furtado, com perda de sinal, em seqüestro ou clonado, poderá fazer um cadastro do referido veículo no portal da PRF. Para cadastrar casos de roubo ou furto de veículos, as pessoas podem acessar o site www.prf.gov.br/sinal e inserir informações sobre o crime e as características do automóvel. De imediato, uma mensagem é enviada para os celulares dos policiais que estejam mais próximos da ocorrência, para auxiliar na recuperação do veículo. Vale ressaltar que o registro no sistema não substitui a confecção do Boletim de Ocorrência na Polícia Civil.